O designer de tendências Adirson Allen em um desses velhos dias à tarde, escutando The Doors, e à beira mar, idealizou “City Code” as portas de convergência do mundo off line das cidades com o mundo on line do WiFi.

A iniciativa, “City Code” é uma proposta de sinalização física-virtual, que utiliza um esquema de cores, e o sistema de “código de barras bidimensional”, que pode ser capturado e lido por equipamentos do cenário mobile (lista de aparelhos e sistemas compatíveis), para objetivar e proporcionar acesso rápido para a Web, envio de mensagens, geolocalização, ou uma simples ligação telefônica, no intuito de auxiliar, envolver e informar os cidadãos, veranistas e turistas.

Para testar tal ideia de espalhar tag’s por uma cidade que abrem as portas do mundo WiFi, foi desenvolvido o projeto “Flores Guia“, tendo como base o município de Guarujá, estado de São Paulo, no Brasil nos meses da estação de primavera e temporada de verão. Uma ação para informar, sinalizar, mobilizar e conscientizar, com forte apelo social e tecnológico, desda logomarca expressiva, com impressão de mãos formando flores, identificando e reforçando o conceito de compartilhamento e colaboratividade.

A ação compreende uma sinalização de apoio para a cidade de Guarujá, a fim de orientar as pessoas sobre a localidade que se encontram para que todos possam ‘ir e vir’ com uma noção quase lúdica, do espaço que estão inseridos.

A ilha de Santo Amaro conhecida como ‘Pérola de Atlântico‘ foi percorrida e decodificada, então dividida em seis regiões, sinalizadas por seis cores de flores, articuladas graficamente aos códigos bidimensionais os quais editados e gerenciados com a ferramenta Scanlife.

Com grande potencial, essa iniciativa reúne tecnologia de ponta, com ações junto à comunidade, pois contempla a participação de Escolas e organizações não governamentais, a fim de envolver a sociedade em um trabalho participativo despertando a importância e o valor da cidadania.

Objetos da ação no mundo off line foram estabelecidas lonas vinílicas com impressão em alta resolução fixadas aos postes das regiões determinadas, utilizado abraçadeiras de fitas de aço na parte superior e inferior das telas. Serão 300 lonas por região sendo parte delas executadas pela intervenção da comunidade. Impressas em alta resolução, garantem uma padronização indispensável para uma sinalização eficiente , intercaladas com as lonas distribuídas e estampadas com a participação da comunidade. Ainda teríamos mídia de apoio no formato de postais explicativos para cada região, e expositores especiais em acrílico para serem colocados em pontos estratégicos para distribuição dos postais.


O projeto conceito foi agraciado com a imediata compreensão por partes e áreas tradicionais de secretárias e agências ligadas a Região Metropolitana da Baixada Santista representada pela AGEM. Esses órgãos e departamentos buscam ações e soluções para potencialização do patrimônio turístico regional, que contribuam para a melhoria da receptividade ao turista, e que tragam melhorias da qualidade e produtividade operacional do Sistema Viário de Interesse Metropolitano.
Realmente com esse retorno favorável a iniciativa vai de encontro as expectativas e demandas por soluções criativas embasadas na tecnologia que funciona e o expertize no segmento de TI para equalizar com competência a convergência do mundo off line com o mundo on line, utilizando pictogramas no Sistema de Orientação de Tráfego existente.

imagem ilustrativa

imagem ilustrativa

imagem ilustrativa

imagem ilustrativa

imagem ilustrativaO projeto contempla também o uso de energia limpa, com estudos já realizados.

Share on Facebook5Pin on Pinterest1Share on LinkedIn3Share on Google+3Tweet about this on Twitter