Lofree Poison o mais poderoso e nostálgico alto-falante sem fio.

Lofree Poison o mais poderoso e nostálgico alto-falante sem fio.

Design, Gadgets, Music, Tecnologia

Lofree Poison é uma combinação perfeita entre a estética clássica vintage e a moderna tecnologia de áudio digital.

Um alto-falante venenoso bombeia graves poderosos de corpo inteiro sem sacrificar médios ou agudos. Poison pode reproduzir sem fio até seis horas de música de alta qualidade, ou você pode retroceder instantaneamente para os bons dias de navegação pelo dial do rádio.

Projetado com acústica em mente esse gadget clássico nostálgico traz a tecnologia Waves® MaxxAudio de renome incorporada no alto-falante, para que ele possa produzir conteúdo de som mais rico e encorpado. A Waves recebeu um Prêmio Técnico GRAMMY® em reconhecimento de suas contribuições notáveis ​​para a indústria de gravação e reprodução acústica.

Com uma bateria recarregável integrada de 2000mAh, o Poison pode reproduzir até seis horas de música de qualidade HD sem fio e portátil. Se você preferir se conectar de outra forma, o Poison também permite que você se conecte através do cabo auxiliar.

Lofree Poison combina duas eras, com um aspecto vintage dos anos 1950, mas um design portátil e sem fio que permite que você reproduza sua música do smartphone, tablet e outros  em qualquer lugar via Bluetooth.

Pico leitor inteligente de cores.

Pico leitor inteligente de cores.

Art, Design, Gadgets, Tecnologia

Meça a cor de qualquer coisa, não mais tire fotos de uma cor ou realize pesquisas através de um livro de cores. Com Pico basta caminhar e se aproximar de uma cor e gravá-la instantaneamente, precisamente e para sempre.

Pico coloca as cores na ponta dos seus dedos, tão pequeno que se sente como uma extensão da sua mão, precisão de cores comparável com os líderes da indústria, e no tamanho que é tão fácil de transportar quanto é usar.

Com o uso inteligente de tecnologia, Pico remove o trabalho de adivinhação da correspondência de cores e facilita a gravação e o trabalho com as cores que cercam a todos nós.

Um elemento essencial para designers de qualquer tipo, integra-se com smartphones e desktops. É o companheiro criativo perfeito para designers gráficos, fotógrafos, estilistas, designers de interiores, pintores comerciais e outras mentes criativas que amam as cores.

Capture a cor de praticamente qualquer coisa. Armazene, eleja as favoritas e compartilhe suas cores com o aplicativo.

Pico é uma criação do coletivo Pallete formado por jovens designers e engenheiros que acreditam que as pessoas se tornam artistas quando lhe são fornecidas as ferramentas certas.

Superbleeper é jogo, música e matemática.

Superbleeper é jogo, música e matemática.

Design, Music, Toys

O espanhol Mariano Velamazán Martínez residente da Umeå Institute of Design, depois de ter trabalhado e estudado de tudo um pouco, ele se sente satisfeito com seu trabalho quando obtém uma solução simples, prática e barata, assim é Superbleeper.

Superbleeper é um cubo magico, funciona como um instrumento de música eletrônica que é jogado usando conceitos de matemática.

O design do jogo instrumento de música e matemática, convida crianças de 3 a 6 anos a brincar com a matemática que eles precisam entender nesta fase da vida

Os testes de usuário realizados, mostram que em especial, a música eletrônica pode ser uma maneira de incorporar e aproveitar o uso de conceitos de matemática de forma criativa.

Assista a um pequeno vídeo com alguns fragmentos de testes de usuários.

O principal objetivo foi ser capaz de testar a solução com crianças reais em contextos reais. Um protótipo de trabalho foi desenvolvido para testar a reação de crianças como usuários, foram realizados testes com crianças entre 4 e 6 anos em três contextos diferentes.

Superbleeper é um sistema construído em madeira que mapeia conceitos de música, como o tom, a duração, a forma de onda, e estes estão traduzidos em peças tangíveis.

As crianças podem jogar colocando peças nos lados do cubo, formando combinações de peças o som correspondente é reproduzido por Superbleeper. A duração, o tom, o timbre e a escala correspondem às propriedades físicas do bloco de madeira desenvolvido pelas crianças.

Previsões para Blockchain e algo mais.

Previsões para Blockchain e algo mais.

Blockchain

Informações que você precisa saber sobre o futuro e os potenciais da cadeia de blocos.

Para sua cabeça Blockchain  pode ser um desafio no início, pois surpreendente é uma maneira totalmente nova de estruturar como trocamos valores e informações.

É a mudança de paradigma rodando um protocolo de confiança em uma fina camada disruptiva aplicada sobre o sistema vigente.

Por todo canto o rótulo Blockchain é mencionado em relação a cripto moedas como Bitcoin ou Ethereum, que já atingiram notoriedade e ganharam visibilidade nos últimos anos por terem aumentado os lucros dos primeiros investidores.

Longe do hype da moeda digital, a cadeia de blocos é uma grande vantagem para todos nós no futuro. Blockchain já foi anunciado como o futuro da tecnologia, do comércio, dos governos e até mesmo da civilização.

Então ser capaz de entender Blockchain assegurará que você esteja idealmente posicionado para aproveitar as mudanças meteóricas que virão.

A grande Máquina Virtual constituída por blocos de dados que são armazenados através de uma rede mundial de computadores chamados de nós, e já somos milhões de nós.

É uma rede distribuída peer-to-peer, isso significa que qualquer pessoa pode optar por participar e usar seu computador como um nó.

Assim quem faz parte da rede pode ver o livro contábil distribuído, que mostra em tempo real todas as transações na rede. Isso significa que nenhuma pessoa ou empresa está no controle ou possui o sistema. Também a figura do intermediário como um banco ou organização governamental não é necessária.

Agora você entende a base Blockchain, você pode começar a entender sua utilidade e valor em muitos segmentos diferentes. Sem dúvida, o seu uso mais famoso até agora são moedas digitais descentralizadas, como Bitcoin, mas  isso é apenas a ponta do iceberg em termos de suas capacidades.

A rede peer to peer pode ser usada para validar transações financeiras, mas ela também pode ser usada para validar toda uma série de outras questões baseadas em condições.

É um momento muito interessante para Blockchain no Brasil, e muitos acreditam no início de uma mudança fundamental na forma como armazenamos e trocamos  ativos digitais.

Dito isto, o que realmente foi realizado até aqui?

Quantos intermediários sumiram?

Cadê as coisas que têm uso substancial?

Onde estão os contratos inteligentes que realmente fazem algo interessante?

Enfim qual é o impacto no mundo real que Blockchain  apresentou ou esta apresentando. Estas são questões importantes e precisam de respostas antes de vermos a adoção em massa da tecnologia.

A curto prazo provavelmente teremos uma idéia muito melhor de como Blockchain se encaixa no tecido da sociedade e da economia. Enquanto isso surpresas e sacudidas maciças nas indústrias e negócios tradicionais, aconteceram com mais frequência.

Existem algumas previsões a serem buscadas pelas empresas que lidam com as tendências Blockchain.

A cadeia de blocos será a via férrea onde as composições de geração de energia distribuída e da economia distribuída vão circular de forma estruturada, e assim por exemplo atuará na diminuição das ligações clandestinas nas comunidades carentes.

Blockchain deverá abrir as portas do micro pagamento, para renovar a forma como o ensino tradicional funciona, pois ao eliminar intermediários dispendiosos, conectará os estudantes com os educadores, numa rede P2P, isso facilitará a aprendizagem privada de maior qualidade do que os sistemas atuais.

Estima-se que até 30 por cento dos medicamentos vendidos nos territórios BR são falsificados, espera-se um sistema de rastreamento, juntamente com AI e grandes serviços de dados, ajudem a resolver esse problema. A cadeia de blocos pode melhorar a vida diária neste ecossistema, traçando uma trilha segura para eliminar medicamentos falsificados e fornecer serviços de valor agregado a governos e empresas farmacêuticas.

Essas poucas previsões utilizam diferentes áreas da cadeia de blocos, mas todos demonstram um caso de uso importante. A expectativa é que mais empresas emergirão favoráveis e antenadas para inovar se tornando parte integrante desse novo cenário.

Blockchain vai mudar a maneira como trabalhamos e como somos recompensados.

Blockchain vai mudar a maneira como trabalhamos e como somos recompensados.

Blockchain

Blockchain nos ajudará, a ser humanos online, pois no mundo off-line, temos nossa individualidade.

Blockchain e o Trabalho

No dia a dia podemos escolher roupas diferentes, alimentos diferentes, carros diferentes, sapatos diferentes, mas on-line a escolha de produtos diferenciados pouco evoluiu. Claro, novos produtos são criados, mas eles desaparecem porque eles não se tornaram “grandes o suficiente”.

Com criptografia, os produtos e serviços podem se sustentar cobrando os tokens dos usuários. Os usuários podem ganhar esses tokens fazendo um trabalho, ou se eles tiverem dinheiro suficiente, então eles podem comprar os tokens.

Isso democratiza o acesso a produtos e serviços on-line. Até agora, apenas aqueles com dinheiro off-line poderiam comprar produtos e serviços on-line. O offline sempre apresentou possibilidades limitadas de se ganhar dinheiro. Com o Blockchain e a cryptocurrency, haverá oportunidades ilimitadas para que as pessoas ganhem dinheiro e depois usem isso para produtos e serviços.

Você pode olhar para o mundo de duas maneiras agora:
1. Um mundo onde a automação está matando empregos
2. Um mundo onde Blockchain está criando empregos ilimitados

Estamos nos estágios iniciais de um novo capítulo na natureza do trabalho. Blockchain nos permitirá fazer nossos trabalhos e sermos recompensados dentro de novas comunidades econômicas que têm suas próprias unidades monetárias e suas próprias unidades de trabalho.

A maioria dos trabalhos de hoje somos remunerados através de acordos bilaterais entre um trabalhador e um empregador, de acordo com um contrato simples, onde nós trabalhamos em X trabalho, e vamos ser remunerados em moeda Y.

Mas e se tivéssemos maior autonomia, onde nós escolhêssemos nosso próprio trabalho. Teriamos melhor controle de nossa carreira profissional, seríamos capazes de executar novos tipos de tarefas que podem ou não se assemelharem ao que é tradicionalmente considerado trabalho, e ganhar criptocorrência em vez de moeda fiduciária.

Já existe uma série de negócios baseados em Blockchain que estão recompensando os usuários por seu “trabalho” através de tokens digitais. Steemit por exemplo, recompensa os usuários que votam ou escrevem posts em sua plataforma de conteúdo descentralizada. A teoria da plataforma de transporte descentralizada La’Zooz é que você ganha pontos Zooz, apenas dirigindo seu carro enquanto o aplicativo coleta dados sobre os seus padrões de condução.

Uma entidade de pesquisa de saúde poderia pagar pacientes ou pessoas normais que compartilham seus dados médicos, em troca da sabedoria coletiva que é adquirida pela agregação dessas informações, e retornando insights personalizados ou comparativos.

Com certeza, isso é um dos maiores temas que envolve a tecnologia Blockchain. A consequência será que em vez de fazer um trabalho nós poderíamos aprender e desenvolver diversos trabalhos. A força para tornar isso possível, é a relação entre o trabalho real feito, valor criado e valor recebido.

Vamos entender melhor o que está acontecendo, então os usuários realizam algum trabalho, seja passivo (dirigindo e compartilhando dados), ou ativo (votando em um post, ou tomando uma decisão). Aqui cada mercado tem sua própria “unidade de trabalho”, que consiste em uma variedade de atividades.
Cada unidade de trabalho gera valor para o seu mercado, para outros usuários e para o próprio usuário final. Esta é uma expansão da teoria do efeito de rede onde as ações de cada usuário beneficiam outros usuários.
Em troca desse valor, os usuários são recompensados com uma moeda token nativa, a própria moeda do mercado gerado entorno da comunidade de usuários.
Essa moeda pode ser gasta dentro do mercado em outra transação ou serviço (por exemplo, pagar um passeio, promover um conteúdo), ou pode ser trocado fora do mercado da comunidade por outra criptocorrência (Bitcoin, Ethereum, outra) ou dinheiro fiat.
O valor do mercado que gira em torno da comunidade como um todo aumenta e é potencializado proporcionalmente com a quantidade de atividades e valor que são gerados dentro dele.

Blockchain e o Trabalho

Novos sistemas de trabalho estão se desenrolando e Blockchain esta proporcionando esta mudança de paradigma. Não esquemas de Ponzi, mas sim sistemas e uma nova maneira de gerar valor econômico.
Os elementos mais importantes para o sucesso de uma iniciativa neste cenário, são o trabalho a ser feito deve ser variado, o trabalho a ser feito deve ser valioso e valorizado, e por fim os usuários devem ser capazes de gastar suas moedas ganhas internamente, a fim de gerar mais valor.
O que está acontecendo aqui é a criação de mini economias circulares que são autossuficientes. Alguns desses modelos serão criados por novas empresas, enquanto outros serão extraídos de empresas existentes.
Os modelos que saírem de empresas existentes serão interessantes para assistir, porque a maioria das empresas e seus usuários hoje, criam um excesso de valor que não é bem capturado. Vincular os elementos críticos como descritos acima, dará uma nova vida ao modelo econômico existente.

No momento o ecossistema Blockchain apresenta algumas inovações no segmento trabalho, que embora ainda na infância, afirmam que estamos caminhando na direção da “Revolução Industrial 2.1”. Podemos destacar as plataformas Ethlance que é um portal de trabalho criado na rede Ethereum, outra opção é Chronobank que pretende ser um portal de recrutamento perturbador dos departamentos de Recursos Humanos em todo o mundo, minando o status quo. E uma plataforma destinada aos estudantes, BitJob é um esforço global, nivelando o campo de jogo para estudantes de todo o mundo para obter o valor justo de seus talentos de forma rápida e direta.

Poderá ser este o futuro do trabalho e da criação de riqueza?

ICO um novo empreendimento ou um já conhecido boom.

ICO um novo empreendimento ou um já conhecido boom.

Blockchain

Em 2009, o mercado de criptografia não foi levado a sério e apenas os segmentos geeks e nerds de plantão apoiaram. No entanto, hoje cresce tão drasticamente que a concorrência com dinheiro físico e outros ativos financeiros mais tradicionais está se tornando real.
Hoje mesmo aqueles, que eram bastante céticos quanto à criptografia, entendem que o investimento em Tokens acaba por ser mais rentável do que outras opções do cenário financeiro.
Qualquer Blockchain Dapp começa com um Token, a unidade econômica que permite que este aplicativo funcione e oferece incentivos suficientes para que todos possam criar e usar um determinado serviço.
Tokens ilustram a dinâmica de um efeito de rede distribuída, mas há um problema de quem vem primeiro, o ovo ou a galinha, pois como você obtém um Token para obter o valor suficiente para começar a rede, quando a sua aplicação está apenas começando?
Os empreendedores Blockchain encontraram a solução para esse problema, insanamente complexa e atraente é ela a mecânica de ICO.

O que é ICO?
ICO é a abreviatura de Initial Coin Offering (Oferta Inicial de Moeda), isso significa que alguém oferece aos investidores algumas unidades de uma nova criptomoeda ou um cripto-token em troca de Bitcoin ou Ethereum, na maioria das vezes.
Desde 2013, as ICOs são frequentemente usadas para financiar o desenvolvimento de novas criptomoedas, levantar capital para que o projeto se torne realidade.
Um meio ainda não regulamentado no Brasil, pelo qual os fundos são criados para um novo empreendimento de criptografia. Uma oferta inicial de moedas (ICO) é usada por startups para ignorar o rigoroso, regulamentado e burocrático processo de captação de capital exigido por capitalistas de risco ou bancos.

Vamos explicar com mais alguns detalhes, essa tal de ‘Initial Coin Offering (ICO)’.
As ICOs são normalmente anunciadas em fóruns de criptomoedas, como no Bitcointalk, redes sociais, divulgação via email marketing e outros. O tópico do anúncio contém informações importantes sobre o projeto, como um whitepaper, metas do projeto, cronogramas para a ICO e desenvolvimento do projeto, equipe envolvida, experiência anterior dos membros da equipe, características notáveis do projeto e outros detalhes da ICO.
Os fundos são normalmente coletados em Bitcoin, seja por meio de um endereço público global (caso em que os participantes precisam enviar o Bitcoin de um endereço para o qual eles controlam a chave privada) ou criando contas de cada participante e fornecendo-lhes um endereço Bitcoin exclusivo.
A dinâmica específica de uma ICO pode variar, normalmente incluem algumas semanas de arrecadação de dinheiro, pelo menos, e podem até aumentar dependendo da demanda. Ocasionalmente, algumas ICOs, vão limitar o valor máximo angariado. Uma porcentagem pequena de tokens é reservada geralmente para recompensas, campanhas publicitárias e até para os desenvolvedores da iniciativa.
Uma vez que a ICO é concluída e o projeto lançado, os investidores e entusiastas recebem suas moedas e assim que uma Exchange (casa de cambio / casa de troca) listar no seu cartel a nova criptomoeda, ela poderá ser vendida, trocada por outras moedas, ou simplesmente guardadas nas respectivas carteiras.

Os primeiros investidores na operação geralmente são motivados a comprar os “criptocoins” na esperança de que o plano se torne bem sucedido, depois o que poderia se traduzir em um valor de “criptocoína” maior do que o que ele comprou antes do início do projeto. Um exemplo de um projeto de ICO bem sucedido que foi lucrativo para investidores iniciais é a plataforma de contratos inteligentes chamada Ethereum, que possui Ethers como tokens de moedas. Em 2014, o projeto Ethereum foi anunciado e a ICO arrecadou US $ 18 milhões em Bitcoins ou US $ 0,40 por Ether. O projeto começou a rodar em 2015, e já em 2016 o valor do Ether aumentou até US $ 14 com uma capitalização de mercado de mais de US $ 1 bilhão. Outros bons exemplos, Stratis uma das ICOs mais lucrativas que demonstrou crescimento em 151.082%, o preço de tokens inicial foi de US $ 0,007, seu valor aumentou para US $ 10,58 no prazo de um ano, outro Spectrocoin mostrou um aumento de 18.707%, o preço subiu de US $ 0,001 por um token (preço inicial) para US $ 0,15, a dinâmica Storj foi de 17.700%, $ 0,010 inicial para US $ 1,77, e Golem demonstrou crescimento de 4.963%, os tokens aumentaram de US $ 0,01 para US $ 0,5 em menos de um ano.

As ICOs são semelhantes com IPOs e crowdfunding, no caso IPOs, uma participação da empresa ou iniciativa é vendida para arrecadar dinheiro para as operações, no entanto IPOs lidam com os investidores, e as ICO lidam com apoiadores que desejam investir em um novo projeto. Um evento de crowdfunding são basicamente doações, e as ICOs diferem do crowdfunding, na medida em que os primeiros patrocinadores são motivados por um retorno prospectivo de seus investimentos, por estas razões, as ICOs são referidas como crowdsales.
Embora existam transações de ICO bem-sucedidas registradas e as ICOs estão relacionadas na maioria das vezes com ferramentas inovadoras e disruptivas da era digital, os investidores são alertados para serem cautelosos, pois algumas campanhas ICO ou crowdsale são realmente fraudulentas. Como esses agentes de angariação de fundos não são regulados por autoridades financeiras, como a Securities Exchange Commission (SEC) ou Comissão de Valores Mobiliários (CVM), os fundos perdidos devido a iniciativas fraudulentas podem nunca serem recuperados.
Vamos ouvir muito sobre as ofertas iniciais de moedas nos próximos meses, pois a tendência aponta que os investidores apostem cada vez mais dinheiro em moedas virtuais recém criadas. Nos últimos meses, algumas ICOs levantaram dezenas de milhões de dólares e o mercado de criptografia como um todo movimentou cerca de US $ 140 bilhões. Algumas ICOs foram para projetos sérios tentando resolver problemas técnicos difíceis. Outras pareciam pouco mais do que tentativas cínicas de ganhar dinheiro com o boom especulativo.

Os especialistas dizem que provavelmente estamos numa bolha, mas rebatem que isso não é necessariamente uma coisa ruim. Pois podemos olhar as bolhas como sendo socialmente produtivas. Em momentos de bolha o capital alocado pode produzir inovações e mudanças de paradigmas, em vez de melhorias incrementais nas tecnologias existentes. Exemplo da bolha PONTO COM que gerou muitas empresas falidas, mas também criou Amazon, eBay e Google.
Algo muito parecido está acontecendo no mundo Blockchain, e essa história começou com o sucesso de Ethereum, vendo esse sucesso, muitos outros fundadores de criptografia seguiram a mesma mecânica nos últimos dois anos. Os criadores de ICOs tendem a vir do mundo da criptografia, e os investidores Blockchain são mais propensos a levar um projeto a sério se for liderado por veteranos de projetos anteriores.
As ICOs geralmente funcionam por alguns dias, mas algumas das mais populares foram interrompidas em horas ou minutos, uma vez que rapidamente alcançaram seu alvo de angariação de fundos. As pessoas investem em novas ICOs na esperança de entrar no piso térreo do próximo Bitcoin ou Ethereum, assim como os investidores nas IPOs do final da década de 1990 esperavam que estivessem comprando ações do próximo Yahoo.

Canva torna a criação visual mais democrática.

Canva torna a criação visual mais democrática.

Design

Criado por uma startup australiana o Canva é um aplicativo residente nas nuvens que torna a criação visual mais democrática.

A ferramenta permite ao usuário desenvolver layouts para suas publicações tanto online quanto offline, de forma rápida, fácil e gratuita.

A CEO Melanie Perkins afirma que o Canva é simples e proporciona que cada um crie à sua maneira, para ajudar os usuários o site disponibiliza layouts prontos para adaptação e uso, e formatos básicos de postagens em redes como Facebook e Instragram. Além das possibilidades gratuitas, o site possui um banco com mais de mil itens, que reúne imagens, elementos gráficos, fontes e figuras específicas ao custo de apenas 1 dólar cada. É um grande banco de dados que conta com mais de 1 milhão de itens.
O Canva também comercializa templates criados pelos próprios usuários ou em parceria com designers espalhados pelo mundo.

Por possibilitar a criação rápida de peças, a plataforma pode ser usada por pessoas que não têm muita experiência na área e também por designers que buscam alternativas ágeis para projetos mais simples.

Canva torna o processo de design gráfico incrivelmente simples para todos, basta um arrastar e soltar,  combinado com outras ferramentas oferecidas, para criação e apresentação de peças com uma aparência consistente para usar em mídias sociais e materiais de marketing.

A empresa foi fundada em 1 de janeiro de 2012 na Austrália. O site rapidamente se tornou popular, com mais de 750 mil usuários em seu primeiro ano. O especialista em mídia social e tecnologia, Guy Kawasaki, se juntou à empresa como evangelista-chefe em abril de 2014.

A marca Canva não se deixa levar pela zona de conforto, procura sempre lançar novas ferramentas e produtos, dois bons exemplos são o Canva Print, uma nova maneira de trazer criações off line à vida e espalhar idéias que provocam mudanças, e o Design School recheado de artigos de design diários, tutoriais interativos e ótimas dicas.

 

RoboBees podem salvar o mundo do beepocalypse.

RoboBees podem salvar o mundo do beepocalypse.

Design, Tecnologia

A agricultura percorreu um longo caminho no século passado, foram produzidos mais alimentos do que nunca, mas o modelo atual é insustentável e, à medida que a população mundial se aproxima rapidamente da marca de 8 bilhões, os métodos modernos de produção de alimentos precisarão de uma transformação radical se quiserem manter o ritmo. Ao longo dos últimos anos, ocorrem a desordem e o colapso que tem devastado as Abelhas em todo o mundo. Mais de 40 por cento das colônias só nos Estados Unidos morreram em 2016, de modo a chamar a situação de uma “dizimação”.

Quase um terço da nossa dieta provém de plantas polinizadas por insetos, e estima-se que as abelhas são responsáveis ​​por 80 por cento dessa polinização. Então podemos dizer que uma enorme parte da nossa rede global de alimentos depende do bem-estar desta mão-de-obra agrícola desconhecida.

Há uma série de causas subjacentes por trás deste “beepocalypse”, e conseqüentemente, não há nenhuma bala de prata que vai inverter essa tendência. A questão é multifacetada, e resolver um problema tão labiríntico exigirá uma rede de esforços complementares.

Felizmente neste momento, em todo o mundo, conservacionistas, designers, engenheiros e cidadãos comuns estão aproveitando a tecnologia moderna para ajudar a salvar nossas aliadas aladas.

Inspirados pela biologia de uma abelha, os pesquisadores do Instituto Wyss da Universidade de Harvard, liderados por Robert Wood, estão desenvolvendo os RoboBees, sistemas artificiais que poderão desempenhar inúmeros papéis na agricultura, como polinizar nossas colheitas em um futuro sem abelhas.

Os RoboBees medem cerca de metade do tamanho de um clipe de papel, pesam menos de um décimo de grama, possuem asas produzidas com um polímero especial, e voam usando “músculos artificiais” que se contraem quando uma tensão é aplicada.

O desenvolvimento RoboBee é dividido em três componentes principais: o Corpo, Cérebro e Colônia. O corpo consiste em construir insetos robóticos capazes de voar por conta própria com a ajuda de uma fonte de energia compacta e perfeitamente integrada. O cérebro são sensores inteligentes e eletrônicos de controle que imitam os olhos e as antenas de uma abelha e podem sentir e responder dinamicamente ao ambiente. Por fim a Colônia é coordenar o comportamento de muitos robôs independentes para que eles atuem como uma unidade efetiva.