O Brasil possui um parque industrial diversificado e mão de obra especializada. País populoso, representa em si mesmo um grande mercado cobiçado pelo mundo todo.

Neste contexto a II Bienal Brasileira de Design contará com a participação de diversos setores industriais, sem deixar de lado os valores estéticos e culturais dos produtos que apresenta. Basicamente serão contemplados projetos com inovação tecnológica, concebidos para sistemas de produção de grande porte; produtos que propõem mudanças nos modos de produção e de consumo atuais, apontando para uma nova ordem mundial e que garantam sustentabilidade.
Ainda estarão representados produtos voltados para a pequena e média escala de produção, sempre com grande qualidade de projeto e de execução; serão expostos também o design brasileiro de jóias e o design artesanal, sobretudo aquele de forte expressão social e valor cultural.

Com o objetivo de contribuir com a Bienal no cumprimento de seus objetivos entre eles estimular a reflexão sobre o papel social do design na sociedade brasileira e a sua interação com o público, assim como promover a consciência sócio-ambiental – foi concebida a ação educativa. A estrutura proposta com esta ação compreende a divulgação da mostra no ambiente externo ao acadêmico, realçando a sua importância para a compreensão do design como uma ferramenta que promove a adequação ao uso, funcionalidade e identificação visual. A ação visa favorecer a formação de um público mais crítico, sejam eles estudantes, leigos ou especialistas, situando as questões do tema exposto e a influência desse trabalho no cotidiano de nossa população, com toda a sua complexidade e riqueza.



A II Bienal Brasileira de Design iniciou, em 8 de outubro, em Brasília/DF, e segue até o 5 de novembro de 2008. O evento é uma realização do Movimento Brasil Competitivo (MBC), Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), por meio do Programa Brasileiro de Design (PBD), e Governo do Distrito Federal (GDF), por meio do Museu Nacional e Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal; com patrocínio master da Fiat; patrocínio da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Grupo Gerdau, Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX-Brasil), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Petrobras, Lei Rouanet e Sebrae; e parceria da BrasiliaTur, Senai Nacional, Senac  São Paulo, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Casa Park e Rede Design Brasil. A Bienal está sediada no Museu Nacional do Conjunto Cultural da República, instituição também parceira do evento, localizado na Capital Federal.

A mostra tem curadoria geral de Fábio Magalhães e Auresnede Pires Stephan e explora a convergência entre arte e tecnologia em prol do design para a competitividade da produção nacional.

Categorias: Design

Adirson Allen

evangelista de tecnologia, designer de tendências e cool hunter