Antes da Segunda Guerra Mundial, a arte americana era geralmente considerada provincial e inexperiente. Artistas, em Nova York trabalharam de forma isolada, em condições precarias, sem reconhecimento público. Paris, que tinha sido o centro do mundo da arte desde o século 19, ainda reinava.
Só após a II Guerra Mundial, Nova York passou a se destacar na cena internacional das artes. Jackson Pollock, quando apareceu na revista Life em agosto de 1949, sinalizou uma mudança em que Nova Iorque tinha se tornado um padrão.
Os anos que antecederam este cenário foram registrados com maestria pelas lentes de  Rudy Burckhardt, fotografo suiço que desembarcou no continente americano no início da década de 30. Seus registros  hoje são considerados como sendo alguns dos melhores já realizados sobre Nova Iorque.
O Museu Metropolitano de Arte de NY, apresenta New York, N. Why?: Photographs by Rudy Burckhardt, 1937–1940 até janeiro de 2009. Esta exposição que irá mostrar, na sua totalidade um único álbum (adquirido pelo Museu em 1972), com 67 imagens clássicas de mobiliário urbano, outdoor publicidade, e as pessoas fotografados por Burckhardt.





Categorias: Design

Adirson Allen

evangelista de tecnologia, designer de tendências e cool hunter