Os veículos Verdier têm seu tom retro, inspirado nas camionetes e nos campistas, os pais desta moda e conceito do acampamento.
A empresa não promoveu um veículo estigmatizarado de férias mas fêz sim modelos  campistas auto-suficientes,  exemplo os captadores solares, que são parte dos modelos básicos e não acessório exclusivo,  “é uma cultura nova com seus próprios rituais”. 
O fundador Alexandre Verdier, que é um filósofo e um designer industrial,  acredita que a tecnologia deve permitir que os seres humanos compreendam a natureza e o seu poder.
Formado em filosofia na universidade de Montreal em 1998, agregou seus novos conhecimentos em seus projetos de design. Passou a entender e chegou a conclusão que os designers industriais eram filósofos modernos do dia a dia e que tinham responsabilidade no impacto enorme nas pessoas e nos estilos de vida, causados por suas criações.
Assim, em 2002 ganhou sua licença em projeto industrial e começou-a criar objetos “baseados não somente na estética, mas em um significado mais profundo enraizado na experiência humana”. 
Conseqüentemente, criou a tecnologia da reconciliação do termo que descreve a tecnologia “como algo que reconcília seres humanos com natureza”.
Sendo assim a melhor coisa a fazer é subir na Kombosa do Verdier e sair para curtir a natureza numa nice.



Categorias: Design

Adirson Allen

evangelista de tecnologia, designer de tendências e cool hunter