Inaugurada em 1910, a Mitchell Library guarda coleções insuperáveis do povo australiano, tendo como base o legado de David Scott Mitchell.

Percebendo que muitas pessoas sabiam muito pouco sobre as coleções, uma idéia foi lançada, a de adotar uma linguagem cotidiana, que coloca-se para fora toda a riqueza residente no acervo.

Para tal proeza foi contatada a Frost*, que olhou atentamente o DNA da biblioteca para encontrar a resposta e assim apresentar a sua criação intitulada ” OUT “.

Trabalhando em estreita colaboração com a equipe da biblioteca, a agência de design Frost * veio com uma forma de tirar os fragmentos de recursos visuais das coleções e compô-los em letras do alfabeto.

Este processo criativo teve seu início com as letras O, U e T, e assim começou a campanha para assumir o OUT, ou seja, o botar para fora das coleções da biblioteca, para toda comunidade.

A idéia foi fazer com que os objetos e as obras chegassem para o público como diversão e uma grande surpresa. Isto permitiu colocação dos objetos em um novo contexto, bem como expor os muitos aspectos diferentes das coleções. Os caracteres contêm elementos de mapas, manuscritos, relíquias e até mesmo a própria arquitetura da biblioteca histórica. Cada caracter demorou cerca de dois dias, e o alfabeto inteiro levou cerca de 400 horas para ser criado.

Categorias: Art

Adirson Allen

evangelista de tecnologia, designer de tendências e cool hunter