Nas salas do The Human Interface Technology Laboratory localizado na University of Canterbury em plena Nova Zelândia, três amigos e alunos, Raphael Grasset, Julian Looser e Mark Billinghurst, desenvolveram as lentes 3D Magic tangíveis e flexíveis para realidade aumentada (Augmented Reality).

O conceito e o modelo proposto é um novo tipo de lente, melhor dizendo visualizador para realidade aumentada, na forma de uma folha flexível que pode ser utilizado em diferentes aplicações de RA.

3D Flexible and Tangible Magic Lens, permite novas técnicas de interação, pois habilita o usuário se mover por uma área espacialmente grande, acessar um segundo personalizável, sobrepor gráficos virtuais em objetos reais, aumentar objetos do mundo real, bem como os virtuais, olhar para dentro de objetos reais, bem como tantas outras técnicas de interação úteis.

Scroll Up