Jim DENEVAN com muita sagacidade faz desenhos na areia, na maré baixa em amplas praias, ele busca por uma superfície vaga e logo coloca sua ferramenta artística um pedaço de pau em ação.

Tudo começa com a procura de um bom pedaço de pau,  7 horas palpitantes e 30 quilômetros de caminha, para se obter uma obra finalizada em todos detalhes.

O desenho resultante na areia é feito totalmente à mão livre, sem medidas, ajustes ou qualquer cálculo preliminar.

Por instantes tangíveis essas obras em locais específicos existem no ambiente indeterminado da costa oceânica. Pouco depois que as marcas na areia são concluídas a água passa por cima e nada deixa.

 


 

Categorias: Art

Adirson Allen

evangelista de tecnologia, designer de tendências e cool hunter

1 comentário

IzabelCristina Gregorio · dezembro 10, 2008 às 9:53 am

Type your comment here

Os comentários estão fechados.