Neste pequeno artigo falo como a tecnologia Blockchain pode ajudar no ambiente de ensino (educação), mas também como pode a tecnologia Blockchain perturbar os sistemas de ensino existentes.

Aprender é difícil, a resposta objetiva é “não podemos ter certeza”, pois para definir, muitas vezes dependente dos elementos e métodos que as escolas e professores oferecem aos alunos.
Neste cenário, como confiar nas informações que os alunos fornecem às organizações de avaliação, instituições de ensino e empregadores. Pois como é difícil de verificar as informações, as mesmas estão suscetíveis de serem manipuladas para beneficiar interesses diferentes em momentos diferentes. Mesmo as informações consideradas confiáveis estão centralizadas e armazenadas pelas autoridades estabelecidas, que podem a qualquer momento ter seus dados violados e manipulados.

Vamos considerar os contratos inteligentes, cryptocurrencies e consenso distribuído, e temos a tecnologia que vai definir e revolucionar a forma de verificar as ações e transações na jornada do ensino, de maneira que vamos confiar nas informações oferecidas e armazenadas. Na base de tudo isto, reside Blockchain, uma forma alternativa de gerenciamento de dados.

Neste ponto, todos nós sabemos o que é Blockchain, assim o aspecto mais importante e o maior benefício para a educação em todo território brasileiro, é que Blockchain é nada mais que um livro de registros distribuído, que registra transações quando o consenso é atingido dentro dos nós da rede. Isso cria uma relação de confiança, onde não precisamos confiar em ninguém para dizer que a transação é válida, já que esta confiança vem por padrão na maneira que a rede foi projetada. Temos confiança por padrão. Há uma possibilidade real, de que no futuro, não só vai parar a troca de moeda física para as coisas, mas também será repensado completamente o conceito de propriedade.

A matemática é o único assunto que as pessoas podem aprender de forma igual, independentemente de onde você mora e que idioma você fala. A matemática pode ser apreciada por todos, jovens ou velhos, cobrindo uma variedade de tópicos de cálculos simples, enigmas de lógica e os mais complexos cálculos.

Então vamos olhar para Blockchain no ensino, como a matemática na forma de um esporte, onde todos podem participar. Será uma rede de confiança distribuída em todo o território nacional, e neste caso temos uma chave pública e privada, podemos agora realmente começar a usá-las para benefício de alunos, professores e instituições de ensino.

Vamos começar com testes e exames, quando o aluno é submetido a um teste ou exame, ele ingressa sua chave privada para fins de autenticação e efetua o teste ou exame, eletronicamente em um ambiente muito seguro. As respostas às perguntas do teste ou exame, são registradas em uma trilha de auditoria completa e verificada pela Blockchain.
O professor vai agora fazer o mesmo que costuma fazer, corrigir as provas de seus alunos, ele ingressa sua chave privada para fins de autenticação e efetua a correção do teste ou exame, para essa etapa utiliza a chave pública de cada aluno. Os resultados são então gravados na trilha de auditoria do registro de estudantes. As notas finais então podem ser gravadas nos boletins dos alunos em Blockchain e estarão disponíveis em qualquer lugar do território nacional e além de suas fronteiras.
Obviamente a visualização dos relatórios e boletins é controlada e apenas permitida as autoridades específicas. Por exemplo, o estudante vai utilizar os registos e boletim, para ingressar em uma universidade, a mesma pode confiar nos resultados e notas como verdade, e ainda consultar, testes e exames já realizados, trabalhos de casa, enfim todo histórico escolar gravado em uma trilha de auditoria completa rodando em Blockchain.
Os certificados acadêmicos falsos e as demais credenciais são um enorme problema, já que são emitidos de forma tradicional, simplesmente realizando cópias e impressões sem nenhum controle que garanta a integridade e originalidade do documento.
Todo dia nos últimos dois anos surge uma nova solução baseada em Blockchain, sendo que alguns consideram que este não é o real objetivo de Blockchain, mas por outro lado temos bons exemplos desta tecnologia funcionando na prática.
Com sede em Singapura a empresa Attores, diz que já tem desenvolvida uma solução que permite que qualquer instituição de ensino emita seus certificados e diplomas acadêmicos através da Blockchain pública baseada na rede Ethereum. O primeiro grupo que usará este tipo de serviço é o ACCESS, também situado em Singapura, eles vão registrar todos os graduandos de seus cursos. O exemplo mais proeminente que emerge é Blockcerts, recentemente divulgado pelo MIT Media Lab e Machine Learning, esse código-base foi lançado com o recurso de pode ser usado por qualquer escola, e permite ao aluno manter e compartilhar seus próprios registros oficiais diretamente com outros. Esta tecnologia cria uma nova infra-estrutura de confiança que substitui a necessidade de solicitar os registros de uma autoridade central.

No Brasil ainda não temos nenhuma instituição acadêmica usando esse tipo de sistema, pelo contrário temos vários casos de falsificação de documentos e os departamentos de RH tem verdadeiras dores de cabeça com o recebimento de certificados falsos.
Mas vamos imaginar uma iniciativa em Blockchain implementada no território brasileiro, uma vez feito o registro na Blockchain, o próprio aluno terá um registro transparente e disponível publicamente para consulta e confirmação da originalidade. Haverá vários benefícios para as instituições e empresas de ensino, como reduzir os custos associados com a emissão, armazenamento e recuperação dos registros, na parte de marketing quando o aluno exibir publicamente um certificado outros saberão qual foi o emissor, o benefício mais esperado será a diminuição em certificados falsos.

A verificação da certificação e credencial dos educadores no Brasil também é um problema. Se usarmos Blockchain para recolher e registrar informações, esses registros serão compartilhados por vários municípios e estados. Bons professores de todo território brasileiro podem agora começar a adicionar valor real as suas aulas, e se valer de uma ótima plataforma para cursos a distância. Você não acha que o melhor professor para fornecer uma lição sobre os Lençóis Maranhenses é um professor que cresceu e reside próximo deste ponto turístico.

Blockchain é um livro caixa distribuído, que pode então distribuir facilmente fundos através de instituições de ensino, de forma controlada usando uma trilha de auditoria completa. A entidade gestora que distribui os subsídios, pode ver como cada centavo é gasto e aplicado em todas as escolas municipais, estaduais e federais.
Os subsídios podem ser emitidos com base em um sistema de reputação, que pode ser usado como uma medida para muitos aspectos, bem como a distribuição de fundos. Seremos capazes de auditar o compromisso de aprendizagem de um estudante, que pode influenciar a sua reputação e também diretamente influenciar seu acesso aos fundos. Não só podemos dar aos alunos um sistema de reputação, mas se dermos um sistema de reputação para as instituições de ensino, quanto melhor a reputação, melhores as chances de receber investimentos.

Vamos imaginar o Brasil alguns anos no futuro, onde a aprendizagem tornou-se uma espécie de moeda que reúne todos os aspectos de nossas vidas. A moeda da aprendizagem é rastreada e negociada em uma plataforma Blockchain chamada de “HubEdu”. É um registro completo de tudo que uma pessoa já aprendeu, todos com quem ela aprendeu, e todos os que aprenderam com ela.
HubEdu não só monitora o que o aluno sabe, também rastreia todos os projetos, empregos, shows, e os desafios que o aluno realizou para completar seu conhecimento.

Bem-vindo ao Brasil, onde coisas estranhas e surpreendentes estão acontecendo, qualquer pessoa pode usar o HubEdu, o Dapp de ensinar ou orientar qualquer outra pessoa. Quem ensina ou orienta é pago por isso, na verdade nessa modalidade é para pagamento de empréstimo estudantil.
Estudantes obtendo crédito para a aprendizagem que acontece em qualquer lugar, não apenas em escolas ou classes formais. Pois o HubEdu acompanha as habilidades que a pessoa constrói fazendo o que ama, ou quando passa o tempo com amigos e familiares.
Os empregadores podem combinar o perfil de estudantes com projetos que se encaixam perfeitamente ao nível de aprendizado que determinado estudante tem no momento. Não há necessidade de terminar a escola para ter uma carreira próspera. E também quando a pessoa domina uma nova habilidade no trabalho, a mesma é adicionada no registro de aprendizagem.
HubEdu oferece também um registro completo de quanto cada habilidade ou lição que a pessoa aprendeu ajudou na geração de renda. Com os valores exatos de cada parte da educação de uma pessoa os investidores ajudam a pagar a jornada do ensino. Em troca, eles recebem uma porcentagem dos ganhos futuros vinculados as habilidades que eles financiaram o aprender.

Voltando para os dias de hoje, aplicar Blockchain no cenário de ensino no Brasil, pode alimentar uma nova economia especulativa de como as pessoas investem na construção da aprendizagem. Novas forças de trabalho vão surgir com habilidades mais lucrativas e competitivas, serão o fator determinante para o sucesso de novos projetos e negócios disruptivos.

Share on Facebook8Pin on Pinterest0Share on LinkedIn1Share on Google+0Tweet about this on Twitter