Energia piezoelétrica captada em rodovias, que é gerada pela vibrações de carros, trens, e pessoas quando se movem através de superfícies preparadas para esta situação.

Os movimentos podem ser casptados e convertidos em energia a ser usada em sinais de trânsito, iluminação pública e até mesmo em uma escala maior alimentar diretamente a rede elétrica.

Materiais piezoelétricos debaixo de superfícies em um pequeno trecho de pista de estrada podem gerar até 44 megawatts de eletricidade por ano, suficiente para abastecer 30.800 casas. E uma das coisas boas sobre esta estratégia energética é que a hora do rush normalmente coincide com o pico de uso de energia.

Israel já está usando geradores piezoeléctricos em algumas de suas rodovias, a Itália tem planos de instalar a tecnologia em um trecho da Autostrada Veneza – Trieste, e o financiamento para testes no norte e no sul da Califórnia viria de fundos já existentes.

Destacamos duas empresas e seus sistemas piezoelétricos, a empresa de tecnologia israelense Innowattech com sua nova geração de geradores piezoelétricos, que podem ser instalados sem alterar o habitat, e a empresa de tecnologia limpa baseada em Michigan a PowerLeap Inc. que preocupados com a diminuição dos recursos naturais e a crescente expansão urbana, focam em um caminho para um futuro energético mais sustentável, e trabalham no desenvolvimento de soluções de chão que geram eletricidade.

.

Scroll Up